Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Doutor em Comunicação (2004) com a Tese "Comunicação e Posicionamento da Igreja Universal do Reino de Deus: um estudo do Marketing Religioso". Professor Adjunto IV da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Defendeu a Dissertação de Mestrado "A Gênese do Jornalismo Polêmico de Helio Fernandes" (1997). Suas áreas de interesse compreendem Negociação, Comunicação Interpessoal, Comunicação Não-Verbal, Técnicas de Apresentação, Comunicação Estratégica, Design Thinking e Comunicação e Religiosidade Brasileira. 

 

 

 

 

 

Professor Adjunto

Departamento: de Métodos e Áreas Conexas

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 

Site:

 

 

ENSINO

Disciplinas na Graduação

  • Administração em Public. e Propaganda
  • Atendimento Para PP
  • Gestão de Organização p/ Comunicação

 

Disciplinas na Pós-Graduação

 

 

 

PESQUISA

  • Novas Estratégias de Comunicação

Analisar as mudanças por que passam as ferramentas de Comunicação utilizadas por empresas, governo, organizações sem fins lucrativos, universidades e demais instituições sociais. Essas mudanças ocorrem devido a alterações no contexto social, político, econômico, tecnológico, cultural e do meio ambiente. Relaciona estas mudanças com o perfil profissional e a formação do comunicador. A pesquisa analisa as novas estratégias de Propaganda, Assessoria de Imprensa e Comunicação, Comunicação Corporativa, Comunicação Institucional, Promoção de Vendas, Merchandising, Eventos, Experiências e Comunicação Interpessoal.. 

 

  • Comunicação e Religiosidade Brasileira

Pesquisa sobre as transformações por que vem passando a comunicação na esfera religiosa e na religiosidade brasileira. Na contemporaneidade (ou pós-modernidade), diversos agentes sociais se articulam com os indivíduos para a produção de sentido e subjetividade. A mesma pessoa se relaciona com diversas organizações (de movimentos comunitários a empresas) e mantém diversos tipos de vínculos (duradouros ou não) com cada uma delas. A pesquisa aborda a maneira como diversas instituições religiosas se adaptam a este ambiente, em especial utilizando os meios de comunicação de massa - como TVs aberta e fechada, internet, mercados editorial e fonográfico -, mas também utilizando, com novo enfoque, formas tradicionais de comunicação, como o teatro, eventos e o chamado boca-a-boca. Como são elaboradas as estratégias discursivas e comunicacionais das organizações religiosas? De que forma essas mudanças afetam o trabalho eclesiástico e de evangelizador? Quais as formas e os meios de sustentação econômica para as religiões organizadas, em especial as que se utilizam intensamente dos meios de comunicação? Análise das estratégias de comunicação da Igreja Católica (em especial, o movimento carismático e os partidários da teologia da libertação), das igrejas evangélicas tradicionais (presbiteriana, batista, metodista e anglicana, entre outras), o pentecostalismo clássico (Assembléia de Deus) e neopentecostalismo (Nova Vida, IURD, Igreja da Graça, Sara Nossa Terra, Bola de Neve, Renascer em Cristo, Comunidade Zona Sul), umbanda, candomblé e as religiosidade popular não institucionalizada. A pesquisa também discute se as organizações religiosas precisam dos conceitos e da prática de comunicação para aperfeiçoar suas estratégias, ou, ao contrário, se elas é que tem a ensinar as empresas sobre o uso de técnicas e ferramentas de comunicação. 

 

Áreas de interesse: 

 

 

EXTENSÃO

 

 

ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS

  • Membro da Comissão Julgadora para Avaliação de Progressão Docente, do Departamento de Métodos e Áreas Conexas (DMAC), juntamente com os professores Luciano Saramago Pinheiro Soares e Marcos Dantas Loureiro (suplente) e Ana Canen (membro externo). 

 

 

OUTRAS ATIVIDADES ACADÊMICAS

 

 

 

SUGESTÃO DE LINKS

 

 

 


 

Topo