Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Professor Titular da Escola de Comunicação da UFRJ. Doutor em Engenharia de Produção pela COPPE-UFRJ, é professor do Programa de Posgraduação em Comunicação e Cultura da ECO-UFRJ e professor colaborador do Programa de Posgraduação em Ciência da Informação do IBICT-UFRJ. É Presidente da União Latina de Economia Política da Informação, Comunicação e Cultura - Capítulo Brasil (ULEPICC-Br). É membro eleito do Comitê Gestor da Internet do Brasil (CGI.br). O tema central das suas disciplinas na Graduação e na Pós é a Economia Política da Informação, Comunicação e Cultura. Realiza estudos e pesquisas sobre Economia Política da Informação, Comunicação e Cultura, políticas públicas em tecnologias digitais, internet, propriedade intelectual, regulamentação dos meios de comunicação etc.

 

 

 

 

Professor Titular

Departamento: Métodos e Áreas Conexas - DMAC

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Site: http://marcosdantas.com.br/conteudos/

 

 

ENSINO

Disciplinas na Graduação

  • Sistemas e Técnicas da Comunicação
  • Política e Economia da Cultura

 

Disciplinas na Pós-Graduação

  • Economia Política da Informação
  • Comunicação e Cultura
  • Políticas públicas e regulamentação de tecnologias digitais
  • Propriedade intelectual 

 

PESQUISA

Internet, espetáculo e geração de valor pelo trabalho semiótico reticular

  • Projeto aprovado pelo CNPq em dezembro de 2012 (Processo 405820/2012-7 nos termos da chamada 18/2012 ), desdobra institucionalmente projeto anterior, no âmbito do PPG-ECO, até então denominado "Economia Política da Cultura e da Internet". Projeto iniciado em 2012, a partir de algumas incursões teóricas anteriores, visa discutir fenômenos tais como "economia criativa", "pirataria", "redes sociais" e similares, todos, de algum modo, relacionados à internet, sob o crivo do conceito de "sociedade do espetáculo" (Débord) conforme impulsionada pelas corporações mediáticas globais que investem e gerenciam a produção e distribuição de conteúdos produzidos na lógica da indústria cultural (Time-Warner, Disney, Google, Facebook etc.), produzindo audiências que se traduzem em publicidade e outras fontes similares de receitas. O estudo agora redefinido terá por objetivo examinar os processos de produção de valor (econômico) pelo trabalho não pago de milhões de internautas que fazem uso das "redes sociais" em suas práticas lúdicas ou profissionais cotidianas, assim fomentando a acumulação de capital por corporações como Facebook, Google e similares.

 

Novo regime nas Comunicações: reestruturação empresarial e intervenção social na construção do marco regulatório brasileiro

  • Este projeto visa acompanhar, discutir, elaborar teoricamente o atual processo em curso no Brasil de redefinição dos marcos legais e regulatórios vigentes nas Comunicações. O projeto deverá aprofundar a discussão sobre a chamada “convergência tecnológica” ou “convergência de mídias”, mirando o contexto brasileiro dentro do contexto mundial, tentando melhor entender a cadeia produtiva das comunicações sociais eletrônicas e sugerindo que nesta reorganização econômica e política estão sendo abandonados princípios de serviço público que, até passado recente, norteavam as regras e normas organizadoras das comunicações. A Iª Conferência Nacional de Comunicação (Iª Confecom), realizada em dezembro de 2009, aprovou um grande conjunto de proposições que, se vierem a ser incorporadas às leis, poderiam recuperar aqueles princípios mas entram em contradição com as tendências empresariais a formar ?jardins murados? que, hoje, parecem nortear a evolução econômico-empresarial dos média. A pesquisa investigará como a chamada sociedade civil “não-empresarial” perseguirá a construção de um novo marco normativo que introduza, na cadeia horizontalizada das comunicações convergentes, princípios de serviço público pelos quais ela venha a ser subordinada às demandas democráticas mais amplas da sociedade, não apenas às determinações do mercado.

 

Áreas de interesse: 

 

 

EXTENSÃO

 

 

ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS

 

 

OUTRAS ATIVIDADES ACADÊMICAS

 

 

SUGESTÃO DE LINKS

 

 

 


 

Topo