Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

"A Escola de Comunicação certamente não foi resultado de um projeto burocrático, ela nasceu." 

-Narração de Cristina Rego Monteiro da Luz no vídeo de comemoração 50 anos da ECO.

 

A ECO nasceu em 1967 com um propósito diferente do que se tinha na época, em termos de comunicação. “Quando a escola foi fundada, adotou uma transdisciplinaridade baseada na filosofia e no direito. Por isso a raiz da escola é de reflexão e pensamento contemporâneo com base nas ciências humanas. Os aspectos de formação específicos foram chegando à medida que o tempo foi configurando essa necessidade. Mas ela é fundamentalmente uma escola de pensar, refletir e analisar”, conta Cristina Rego Monteiro da Luz.

Segundo os professores, a escola nasceu a partir da pluralidade de disciplinas, porém de maneira experimental. Para eles, ela era uma “folha em branco”, onde podiam criar disciplinas e moldar as ementas a partir das necessidades. Além disso, a escola surgiu com professores de diversas áreas das ciências humanas. Aos poucos, foi se tornando uma escola bastante respeitada. “A ECO era o sonho de consumo da juventude do Rio de Janeiro”, afirma o professor emérito Márcio Tavares em depoimento no vídeo comemorativo.
 
O foco da ECO não era apenas o Jornalismo. Desde sua fundação, os cursos abordados eram Jornalismo e Editoração e Publicidade. Atualmente, os três primeiros períodos são compostos pelo Ciclo Básico, no qual os alunos aprendem sobre história e teorias da comunicação. Depois, eles são direcionados às seguintes habilitações: Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Rádio e Tv e Produção Editorial. Desde o segundo semestre de 1994, a Escola também oferece bacharelato em Artes Cênicas com habilitação em Direção Teatral. A partir 2019, por recomendação do MEC, Jornalismo deixa de ser uma habilitação para ser um curso. 
 
A primeira localização da ECO foi na Praça da República, no Centro do Rio de Janeiro. Nos anos 70, a Escola passa para o histórico campus da Praia Vermelha, no bairro da Urca, onde se encontra até hoje.
 
Assista ao curta documentário, ECO50: a história da escola contada pelos seus eméritos, produzido pelos alunos do projeto de extensão TJ UFRJ, em parceria com a Central de Produção Multimídia da Escola de Comunicação da UFRJ.
 

 

 

 

Topo