Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

O projeto prevê um ciclo de seis oficinas integradas. Cada oficina terá a participação de um docente e/ou técnico da UFRJ e um convidado do Cinema Contemporâneo Brasileiro.

O projeto oferecerá, primeiramente, a oficina de Roteiro e Direção. Durante três semanas, os participantes, a partir de uma provocação artística sugerida por um realizador do Cinema Contemporâneo Brasileiro, discutirão o desenho da narrativa; as técnicas de dramaturgia; a escrita para cinema; a escolha de equipe; a definição de elenco e locação; o uso da fotografia do som e dos elementos cênicos; a direção de atores e a antecipação da montagem. Todos esses aspectos estarão articulados à criação de um filme de curta metragem.

As oficinas de Produção, Direção de Arte, Direção de Fotografia e Captação de Som acontecerão concomitantemente. Todas terão duas semanas de duração. A oficina de Produção apresentará uma introdução ao panorama geral da atividade cinematográfica no Brasil a partir do ponto de vista do produtor. Tendo por base os roteiros apresentados pelos participantes da oficina de Roteiro e Direção, iremos pensar e planejar as fases de realização de um filme. Entre os temas abordados estão: o papel do produtor em filmes de diferentes tamanhos, noções sobre as Leis de Incentivo, as funções de Produção Executiva e a Direção de Produção, a relação com os demais setores de uma produção audiovisual e as perspectivas de exibição da obra dentre os diversos mercados hoje disponíveis.

A oficina de Direção de Arte pretende orientar os caminhos estéticos e conceituais que norteiam a criação da direção de arte para o cinema. Investigará entre outros temas: a assinatura estética e crítica do diretor de arte e sua colaboração com a narrativa cinematográfica; a decupagem do roteiro, segundo a perspectiva do diretor de arte; considerações sobre parcerias formadas no cinema entre diretores de arte e o cinema de autor - estudo de alguns paradigmas; questões técnicas de logística tais como: estudo de locações, construção da cenografia de estúdio, confecção de contratos e orçamentos.

Durante a oficina de Direção de Fotografia, os participantes criarão um conceito de fotografia do curta-metragem a ser produzido. Farão o planejamento e a decupagem da Direção de Fotografia. Aprenderão noções operacionais de câmera, enquadramento, composição, movimento de câmera, planos, usos das lentes, exercícios de coordenação motora no uso da câmera, técnicas para uso da câmera na mão e no tripé. A oficina também desenvolverá com os participantes noções de uso da luz, ensinará como utilizar os diversos tipos de refletores e acessórios de iluminação.

A oficina de Captação de Som terá por objetivo orientar os participantes na melhor forma de conduzir o trabalho com o som, para que, na produção, se minimize ou se elimine os custos com o tratamento de som, garantindo uma resposta sonora correspondente à expectativa do roteiro. Os participantes aprenderão desde como escolher o microfone até como se comportar em um set de filmagem. Entenderão como utilizar e escolher equipamentos de som mais adequados em relação ao tipo de filmagem; receberão dicas de manuseio de aparatos ferramentais, de posicionamento, locação, vestimenta, kit de “sobrevivência” e demais cuidados relacionados com a eficiência do trabalho sonoro para o cinema.

A oficina de Edição de Vídeo possibilitará o estudo da linguagem cinematográfica aplicada na prática da edição. Discussões sobre ritmo, tom, escolhas e uso criativo do som (música, som ambiente, silêncio etc). Os alunos da oficina de Edição de Vídeo trabalharão a partir do roteiro e material bruto dos curtas desenvolvidos nas outras oficinas.

Qualquer pessoa poderá se inscrever em qualquer uma das oficinas propostas. As inscrições serão abertas em breve.

 

Algumas observações importantes:

1) Cada pessoa só poderá cursar uma única oficina. Pode se inscrever em até 3, mas só será selecionado para uma;

2) O Adirley Queirós está confirmado como convidado da oficina de Roteiro e Direção, já os demais convidados serão divulgados assim que confirmados. Os convidados virão nas oficinas teóricas e darão consultoria durante um ou dois dias. As demais aulas serão ministradas pelos técnicos, docentes e/ou ex-alunos da UFRJ.

3) O Ciclo de Oficinas de Criação Cinematográfica faz parte de um projeto de extensão que integrará teoria e prática audiovisual. Sendo assim, as oficinas são a parte teórica do projeto. Ao final delas, todos os participantes deverão por em prática o que foi aprendido nas oficinas, realizando um curta-metragem durante os meses de agosto, setembro e outubro de 2015, orientados pelos docentes e técnicos da equipe do projeto. Os participantes perpassarão por todas as etapas do processo de criação cinematográfica: pré-produção, filmagem, finalização e exibição.

4) A oficina de edição, tanto teórica quanto prática, faz parte da etapa de finalização e só terá início após o término das filmagens. A oficina de edição é a única que possui pré-requisito. Os interessados em cursá-la têm que ter noções básicas de edição, preferencialmente, no programa Final Cut.

5) As inscrições estão abertas a todos (tanto para alunos da UFRJ quanto para qualquer pessoa que tenha interesse em uma das áreas da produção cinematográfica).

Topo