Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

1. Existe um formulário específico no SAE para atrasos no lançamento de notas finais e de laboratórios. Com o preenchimento e assinatura deste documento, a turma formaliza um comunicado de que o professor está fora do prazo para colocação das médias no SIGA. Isso é importante tanto para notificar a Direção     quanto para resguardar a nós, alunos.

 

2. Também no SAE, você pode notificar formalmente ausências de professores. Nesse caso específico, não existe nenhum formulário pronto. Fica a cargo da turma redigir e assinar um texto simples, informando que tal professor, de tal     disciplina, se ausentou sem aviso prévio no dia tal. Do SAE esse documento é repassado a coordenadores e Direção de Graduação, que se reúnem periodicamente com os professores da ECO para, entre outras coisas,    apresentar fatos como esse.

 

3. Muitos estudantes podem se perguntar que utilidade prática tem – para nós – a divisão dos professores da ECO entre três departamentos. Aqui vai uma: chefes de departamento prestam contas à direção sobre os professores de sua divisão. Isso quer dizer que, se você tiver um professor que se ausenta demais e/ou não se abre a diálogo com a turma, enviar uma boa quantidade de emails ao chefe do departamento em questão, explicando o que ocorre, pode ser um dos caminhos para que seu problema não fique sem solução.

 

4. Os prazos de inscrição em disciplinas e em laboratórios se estendem, normalmente, por uma semana. Procure não deixar para a última hora, porque os prazos são improrrogáveis. Ou seja, não tem “jeitinho”: se passar do dia, já era.

 

5. Nunca esqueça de salvar o PDF de qualquer documento emitido pelo SIGA, especialmente o Boletim e a CRID. O sistema da UFRJ – como vocês logo perceberão – é uma caixinha de surpresas. Ter esses documentos salvos te dá uma prova importante de que, caso haja algum erro, ele não foi cometido por você.

 

6. Os professores da ECO possuem uma ementa curricular que deve ser seguida. Só que existe algo chamado “Liberdade de Cátedra”, que dá autonomia a esses professores de decidirem, por exemplo, os métodos de avaliação que serão utilizados, além de passar textos complementares que não estejam previstos no currículo do curso. Não permita que seu professor simplesmente esqueça a ementa, mas também não esqueça que a autonomia dele é importante para que você saia da universidade com uma visão bastante ampla de mundo. O bom-senso é o grande segredo dessa questão.

 

 

Topo